09 janeiro 2012

COMUNICADO da DGS e do INFARMED: Implantes mamários de silicone pré‐cheios da marca PIP

À luz do princípio da precaução e da vigilância, perante o risco, estimado em 5%, de rotura dos implantes mamários da marca PIP (Poly Implant Prothese), a Direção‐Geral da Saúde e o INFARMED, IP, após audição de peritos das especialidades envolvidas, recomendam:

1. As mulheres que fizeram implantes da marca PIP devem consultar o cirurgião ou médico assistente na Unidade onde lhes foi colocado o implante.

2. Todas as mulheres explantadas ou portadoras de próteses PIP devem manter vigilância médica regular junto do seu médico assistente.

3. Os médicos que acompanham mulheres portadoras de implantes mamários devem notificar os incidentes relacionados com os implantes da marca PIP ou outras e seguir os procedimentos constantes da Circular Informativa n.º 002/CD, de 06/01/2012, do INFARMED, IP (disponível em http://www.infarmed.pt/portal/pls/portal/docs/1/7078250.PDF).
Esta informação é essencial para o conhecimento da taxa de rotura em Portugal, de forma a integrá‐la a nível internacional, e a permitir uma adequada gestão do risco, garantindo os melhores níveis de segurança na utilização destes dispositivos médicos.

A Direção‐Geral da Saúde e o INFARMED, IP, informam ainda o seguinte:

1. O Serviço Nacional de Saúde, como para qualquer outra situação de relevância clínica que careça da prestação de cuidados, assegura a proteção da saúde através do acompanhamento e tratamento adequado, incluindo a explantação, de todas as mulheres que tenham complicações resultantes da colocação de implantes mamários, nomeadamente quando houver evidência de rotura ou de inflamação periprotésica, ou por outra razão resultante da avaliação clínica que deverá ser documentada.

2. No caso da explantação a que se refere o número anterior, o Serviço Nacional de Saúde assegura, sempre que tecnicamente indicado, a implantação de nova prótese de substituição:
a) Quando os implantes da marca PIP tenham sido colocados no Serviço Nacional de Saúde;
b) Nos casos de reconstrução mamária pós‐mastectomia.

3. A DGS e o INFARMED continuam a seguir os casos reportados e os procedimentos adotados a nível nacional e internacional e divulgarão novas recomendações se os dados disponíveis o aconselharem.

Francisco George
Diretor‐Geral da Saúde

Comunicado nº C35.02.v1 de 09/01/2012
http://www.dgs.pt

6 comentários:

Donzilia Branco disse...

Boa noite,

depois de vários anos a carregar próteses PIP que me causaram inflamação nas costelas, comprovadas por exames médicos, decidi instaurar processos cíveis.
Agradecia que as mulheres que como eu fizeram mastectomias e que pretendam juntar-se a mim nesta etapa, enviem um mail para cotabranco@iol.pt.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Acho VERGONHOSO E REVOLTANTE tal situação !! Sinto muito pelas mulheres em situação mais grave que a minha.. Embora pertença a um grupo distinto, também avançarei com processos !! Há uma semana vivo um verdadeiro terror,fiz no sistema privado, paguei e bem pela cirurgia, foram anos a juntar dinheiro para a realização de um pequeno sonho... Agora e em tempos bem difíceis para mim, tenho que SACRIFICAR-ME MUITO para retirar esta BOMBA RELÓGIO do meu corpo, sem falar de todo o processo cirúrgico, arcarei com todos os gastos e neste momento pondero se poderei substituí-las.. NÃO HÁ DIREITO ... Descobri nos exames que embora a prótese esteja intácta, tenho uma calcificação e inflamação nas duas mamas. NENHUMA DE NÓS TEM RESPONSABILIDADES SOBRE ISTO ! FAÇAM ALGUMA COISA SENHORES DO MINISTÉRIO DA SAÚDE !! O DINHEIRO NÃO PODE SER MAIS IMPORTANTE QUE A SAÚDE,QUE A VIDA!! TEMOS FAMÍLIA PARA CUIDAR !! TEMOS DIREITO DE VIVER SAUDAVELMENTE, SEM A SOMBRA DO CANCRO A NOS ATERRORIZAR !! Não fomos nós que APROVAMOS E DEIXAMOS ESTA MARCA ENTRAR EM PORTUGAL !!

Anónimo disse...

Bom dia a todas

Gostaria de fazer uma mamoplastia de aumento com o Dr. Ribeirinho mas tenho uma dúvida: alguém sabes se ele utiliza a próteses PIP?

Purple Butterfly disse...

Olá!
ninguém usa próteses PIP desde 2010!
Foram retiradas do mercado pelo Infarmed nessa altura.
Este problema das próteses PIP só se coloca para cirurgias anteriores a esta altura.

Anónimo disse...

Boa tarde.
Butterfly sabes de alguém que tenha realizado a cirurgia com o Dr. Manuel CAneira? Caso afirmativo, quais as opiniões? Obrigada.

Purple Butterfly disse...

Olá meninas,

Depois de ter tido conhecimento de todos estes casos terríveis sobre mulheres que têm próteses PIP, criei esta petição pública:

http://www.peticaopublica.com/?pi=PurpBut

Assinem e divulguem pelos vossos contactos!!

Pedi aconselhamento a um advogado (Dr. Luís Rocha Ferreira) e na opinião deste, quantas mais pessoas apoiarem esta causa mais hipóteses temos de conseguir que haja uma responsabilização por esta situação.

Se quiserem deixar o vosso contacto ou pedir mais informação, enviem e-mail para o endereço que criei: protesespip@gmail.com

Juntas vamos conseguir!!

Boa sorte a todas
Bjs